Estudo das Escrituras sobre Casamento, Divórcio e Novo Casamento

Tenho notado muitas vezes que, quando muitos oferecem um estudo bíblico sobre casamento e divórcio, eles passam a maior parte do tempo citando o comentário de outra pessoa. Eles não procuram cuidadosamente o significado das palavras das escrituras em seu contexto original e nunca lidam totalmente com 1 Coríntios 7º Capítulo.

Podemos ter em alta consideração o testemunho de ministros anteriores, mas a Bíblia nos ensina claramente que o entendimento de todos às vezes falha.

“A caridade nunca falha: mas havendo profecias, elas falharão; se houver línguas, elas cessarão; se houver conhecimento, ele desaparecerá. Pois sabemos em parte e profetizamos em parte. Mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado. ” ~ 1 Coríntios 13: 8-10

Portanto, é responsabilidade de todos estudar e buscar o Espírito Santo para compreensão e não apenas confiar na compreensão de outra pessoa. E acima de tudo: devemos manter o amor sacrificial divino de Cristo entre nós, e não permitir que nosso entendimento imperfeito nos divida!

Na verdade, existem apenas algumas escrituras, com orientações simples, que a Bíblia fornece sobre a questão do casamento e do divórcio. Se nos mantivermos na simplicidade, sempre descobriremos que as escrituras são justas, equitativas e razoáveis, porque é assim que Deus é.

O mandamento de Jesus sobre o casamento é encontrado em uma resposta que ele deu a respeito da lei. Ele estava falando aos judeus, todos os quais devemos ser crentes nas escrituras e no único Deus verdadeiro. Ele não estava tentando lidar com nenhum incrédulo envolvido no divórcio.

“Disse-lhes ele: Pela dureza de vossos corações Moisés vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas não foi assim desde o princípio. E eu vos digo: Qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por fornicação, e casar com outra, comete adultério; e quem casa com a repudiada, comete adultério. ” ~ Mateus 19: 8-9 KJV

Então Jesus claramente permitiu o divórcio por causa da fornicação do outro. A palavra fornicação abrange claramente o adultério, pois no exemplo que Jesus dá, ele fala de um homem que tem uma esposa que comete fornicação, significando um relacionamento sexual que não é com o marido. O significado original da palavra "fornicação" também abrange relações sexuais ilícitas: adultério, fornicação, homossexualidade, lesbianismo, relações sexuais com animais, relações sexuais com parentes próximos, etc.

Antes da resposta de Jesus aos fariseus, não há nenhum lugar nas escrituras que nos ensine que, quando alguém se divorciou legalmente, não poderia se casar novamente. O ensinamento sempre foi que, se houvesse um divórcio legal, a pessoa poderia se casar novamente. Mas a resposta de Jesus limitou a condição legal do divórcio apenas para fornicação. Jesus fez não add an additional condition of “if legal divorce, you can’t remarry” in his words. The “can’t remarry” applies to the one who divorces for a cause other than fornication. Let us be careful to não adiciona nada às palavras de Jesus porque somos estritamente advertidos nas escrituras para não o fazer! (Ver Apocalipse 22: 18-19)

This statement about divorce by Jesus, was in reply to questions being asked by the Pharisees concerning: when is it allowable to divorce a wife? And would the law allow them to do it for any cause? The answer Jesus gave was plain: You can only legally divorce if there has been fornication.

Now there is a direct tie from what Jesus taught concerning marriage and conditions of divorce, and what Paul taught in 1 Corinthians 7 on marriage and conditions of divorce. And Paul’s teaching was also in answer to a question asked of him by those in Corinth.

“[1] Ora, a respeito das coisas das quais me escrevestes: É bom ao homem não tocar em mulher. [2] Não obstante, para evitar a fornicação, cada homem tenha sua própria esposa e cada mulher seu próprio marido. [3] O marido pague à mulher a devida benevolência; e da mesma forma a mulher ao marido. [4] A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido; e da mesma sorte também o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher. [5] Não defraudeis uns aos outros, a não ser com o consentimento por algum tempo, para que vos dediqueis ao jejum e à oração; e reúnam-se novamente, para que Satanás não os tente por sua incontinência. ”

Paul first talks of the liberty to marry, and some of the responsibilities that come with that relationship. One of the principal themes of the chapter is that one who is not married, can have more time to focus on serving the Lord. But at the same time, not everyone is called to that, nor has the grace to be unmarried.

“[6] Mas eu falo isso por permissão, e não por mandamento. [7] Pois gostaria que todos os homens fossem como eu mesmo. Mas todo homem tem seu próprio dom de Deus, um depois desta maneira e outro depois daquela. [8] Digo, pois, aos solteiros e às viúvas: Bom lhes será que permaneçam como eu. [9] Mas, se não podem conter, casem-se; porque é melhor casar do que queimar. ”

Em seguida, o apóstolo Paulo fala muito explicitamente, confirmando o que Jesus ensinou sobre o casamento entre aqueles que acreditam nas escrituras.

“[10] E aos casados ordeno, porém não eu, mas o Senhor: Não se separe a mulher de seu marido; [11] mas, se ela se apartar, fique solteira, ou se reconcilie com seu marido: e não deixe o marido repudiar sua esposa. ”

Ele declara “ainda não eu, mas o Senhor” porque Jesus claramente abordou esse assunto quando respondeu aos fariseus à pergunta deles. E Paulo quer ser perfeitamente claro, então ele usa a linguagem de “Mas e se ela partir, que permaneça solteira, ou se reconcilie com seu marido” porque ele ainda é seu marido. Por esta razão ele faz não use the language “not under bondage” nor “loosed” concerning her relationship to him. This is because she is still bound to her husband according to the law of Jesus Christ, even though she is living separately.

He speaks this way because both she and her husband are still supposed to be believers, saved children of God. They are not eligible to marry another person, even though they are having marriage troubles. They are not allowed to get divorced. They are supposed to be a reflection of the relationship between Christ and his bride, the church. And that relationship cannot be broken, except by the unfaithfulness (spiritual fornication) of the individual, by their committing sin.

But next in verse 12 of this chapter, Paul addresses something that Jesus did not address. And that is why he uses the following language in the next verse: “But to the rest speak I, not the Lord”.

When Jesus spoke concerning marriage and divorce, he addressed the Jews who knew the law and who all professed to be the children of God. Both parties to the marriage relationship were claiming to be children of God, so Jesus answered accordingly.

Remember that the law forbid the children of God to marry someone who was not a Jew (meaning they could not marry a Gentile.) In fact, in the Old Testament, when the Jews had married a Gentile, they were required to divorce them. (See Ezra chapters 9 & 10)

Paul was addressing the question of a different audience than whom Jesus answered. Paul was speaking of people who had been saved out of paganism, yet many of them were already married to a Gentile before they were saved. What does God require of them now? Also, we know that sometimes a companion could backside. Should one leave their unsaved, spiritually “Gentile” companion like the Jews did in the Old Testament? Jesus did not address this, so they are asking Paul to.

And so Paul starts off confirming that Jesus did not address this. And he goes on to state that what he is addressing is new, and that he is also now ordaining it as doctrine in the church. It is required for all the church to follow: “And so ordain I in all churches.” (1 Corinthians 7:17)

Portanto, vamos prestar atenção ao que Paulo está ordenando, que não foi abordado antes por Jesus.

“[12] But to the rest speak I, not the Lord: If any brother hath a wife that believeth not, and she be pleased to dwell with him, let him not put her away. [13] And the woman which hath an husband that believeth not, and if he be pleased to dwell with her, let her not leave him.” ~ 1 Corinthians 7:12-13

It is important to note, that he specifically says “if he be pleased to dwell with her…” I mentioned this because some have tried to teach that if a woman has a husband that is physically abusive, that she needs to continue to stay with him even if he is threatening to kill her. That is ridiculous. Let us be as clear as the gospel states it: He is não “pleased to dwell with her” if he is physically abusing her and threatening to kill her. A woman should not be counseled that she must stay with a husband like this. It is clear that the apostle Paul did não teach that she was bound by the gospel to stay married to a husband who would kill her.

Another reason the apostle Paul instructed them that they needed to stay married (if he was pleased to dwell with her) is so that she could have the opportunity to influence him (and their children) to be saved. (Note: it is much more effective to have a positive influence on the children, if the parents can peaceably stay together in harmony.)

[14] “For the unbelieving husband is sanctified by the wife, and the unbelieving wife is sanctified by the husband: else were your children unclean; but now are they holy. [15] But if the unbelieving depart, let him depart. A brother or a sister is not under bondage in such cases: but God hath called us to peace. [16] For what knowest thou, O wife, whether thou shalt save thy husband? or how knowest thou, O man, whether thou shalt save thy wife? [17] But as God hath distributed to every man, as the Lord hath called every one, so let him walk. And so ordain I in all churches.”

In the Old Testament the concern was that the unsaved would have greater influence, and cause the child of God to backside. In the New Testament of grace and Holy Spirit power, the belief is that the saved has the greater ability to influence the unsaved. Therefore the instruction is stay together if the unsaved is pleased, because your companion might get saved because of your influence!

The purpose is all about allowing the opportunity for people to get saved! But if the unsaved is not pleased, allow them to leave. A brother or sister is not bound to them in this case.

Criticamente importante: Não existe nenhum ensino anterior em qualquer lugar da Bíblia que ensine que “não estar sob a escravidão” significa que você não pode se casar novamente. E o apóstolo Paulo também não introduz quaisquer outras palavras, nem dá qualquer outra explicação que redefina ainda mais "não está sob a escravidão". Considerando que nos versículos anteriores, onde ele reafirma o que Jesus disse, Paulo é muito cuidadoso em afirmar claramente que “eles ainda estão ligados” quando ele diz “que ela permaneça solteira, ou se reconcilie com seu marido”. Sejamos muito cuidadosos ao interpretar as palavras exatamente como foram declaradas.

O principal propósito do que Paulo ordena é explicado com mais detalhes nas próximas escrituras. Quando somos salvos, podemos ser encontrados em muitas situações diferentes na vida que podem parecer desfavoráveis ou favoráveis. Mas Deus ainda tem um propósito em ambos, portanto, deixe Deus trabalhar como ele quiser. Se algo mudar, considere isso a vontade de Deus. Se não, considere também a vontade de Deus.

“[18] É algum homem chamado circuncidado? que ele não se torne incircunciso. Alguém é chamado na incircuncisão? que ele não seja circuncidado. [19] A circuncisão nada é, e a incircuncisão nada é, mas sim a observância dos mandamentos de Deus. [20] Cada um permaneça na mesma vocação em que foi chamado. [21] Foste chamado para servir de servo? não se preocupe com ele: mas se você pode ser feito livre, use-o antes. [22] Porque o que é chamado no Senhor, sendo servo, é o homem livre do Senhor; também o que é chamado, sendo livre, é servo de Cristo. [23] Fostes comprados por preço; não sejais servos dos homens. [24] Irmãos, cada um fique diante de Deus no estado em que foi chamado. ”

Portanto, agora Paulo já tratou dos três estados relacionados ao casamento:

  1. ser casado,
  2. being separated but not available for remarriage (because you are still married to your companion),
  3. estar “não sob escravidão” quando um companheiro não salvo parte.

Note: Some claim that 2 and 3 above essentially produce the same result: You live separate, but you cannot remarry someone else, even if your companion is unfaithful. Then why did Paul not use the same language concerning the relationship between the man and the woman in both of them? Why in 3 did he use the language “not under bondage” instead of the language of number 2 above “But and if she depart, let her remain unmarried”? He used different language because he wanted to clearly communicate that he meant something different. And this which is different: he was now ordaining for the whole church. And why would he have to ordain anything, if all he was doing was restating what Jesus already said?

Então, a seguir, em uma ordem lógica natural de sua discussão sobre casamento, Paulo fala àqueles que não são casados. E agora ele dá seu conselho a eles.

“[25] Now concerning virgins I have no commandment of the Lord: yet I give my judgment, as one that hath obtained mercy of the Lord to be faithful. [26] I suppose therefore that this is good for the present distress, I say, that it is good for a man so to be. [27] Art thou bound unto a wife? seek not to be loosed. Art thou loosed from a wife? seek not a wife. [28] But and if thou marry, thou hast not sinned; and if a virgin marry, she hath not sinned. Nevertheless such shall have trouble in the flesh: but I spare you.”

Portanto, neste versículo anterior, Paulo realmente dá um significado muito claro de sua intenção à palavra “amarrado” porque ele traz a palavra exatamente oposta de “solto” na mesma explicação. Na verdade, é muito simples:

  • “Vinculado” significa que você é casado com alguém
  • “Solto” significa que você não está mais casado com alguém.

So in keeping with the context of the subject “marriage” which this whole chapter is largely about: a brother or sister not being under bondage to another, is no longer married to them. (Especially if the other person has a sexual relationship with another; for Jesus clearly stated himself that fornication was a condition that allows divorce.)

To try to imply anything else means you have to ignore every context of previous scriptures on the subject, and then further interject additional meaning into the words: bound, bondage, and loosed. Additionally, words do not hold all their meaning alone. They have their meaning within the context of how they are used. So let us not ignore the full context, else we error in our judgement.

E assim, com base na discussão anterior de Paulo sobre o casamento, ele agora dá este conselho nos versículos 27 e 28:

“Você está ligado a uma esposa? procure não ser solto. Você está livre de uma esposa? não procures uma esposa. Mas, se você se casar, não pecou; e se uma virgem se casar, ela não pecará. ”

So both those divorced, and those who never have married, are allowed to get married. And the appropriately divorced person does not sin when they remarry.

O restante do capítulo discute mais a respeito do casamento. Novamente, o apóstolo Paulo enfatiza a devoção exigida para um casamento e como isso pode causar um conflito quando se trata da obra de Deus. Uma realidade que ele quer que todos entendam antes de tomarem a decisão de se casar.

[29] Digo, porém, irmãos: o tempo é curto; resta que ambos os que têm mulheres sejam como se não as tivessem; [30] E os que choram, como se não chorassem; e os que se alegram, como se não se alegrassem; e os que compram, como se não possuíssem; [31] E os que usam este mundo, como não abusando dele; porque a moda deste mundo passa. [32] Mas eu gostaria de você sem cuidado. O solteiro cuida das coisas que pertencem ao Senhor, em como pode agradar ao Senhor; [33] mas o casado cuida das coisas que são do mundo, em como pode agradar a sua mulher. [34] Há diferença também entre uma esposa e uma virgem. A mulher solteira cuida das coisas do Senhor, para que seja santa tanto no corpo como no espírito; mas a casada cuida das coisas do mundo, para agradar a seu marido. [35] E digo isto para vosso proveito; não para que eu vos lance uma armadilha, mas pelo que é atraente e para que possais atender ao Senhor sem distração. [36] Mas, se alguém pensa que se comporta mal para com sua virgem, se ela passar da flor da idade e assim exigir, faça-o o que quiser, ele não peque; casem-se. [37] Mas aquele que permanece firme no seu coração, não tendo necessidade, mas tem poder sobre a sua própria vontade e assim decretou no seu coração que guardaria a sua virgem, faz o bem. [38] Portanto, aquele que a dá em casamento age bem; mas aquele que não a dá em casamento faz melhor. ”

Finally he deals with the subject of death and how that also releases the individual from a marriage. Note that he does not reference what Jesus nor Paul said in that case, but rather he  specifically references the Law. But then he also adds his opinion concerning if it is a good idea to get remarried after your companion dies.

“[39] A mulher está obrigada pela lei enquanto o marido viver; mas se seu marido estiver morto, ela tem a liberdade de se casar com quem quiser; apenas no Senhor. [40] Mas ela fica mais feliz se assim permanecer, depois do meu julgamento: e também penso que tenho o Espírito de Deus. ”

It is all a very logically flowing discussion of the topic of marriage, divorce, remarriage; both from a requirement perspective and from an advice perspective. The Apostle Paul’s overriding burden in the discussion is: for souls to be saved, the work of God to prosper, and the needs of people to be met. If we will do the same and not try to inject any of our own thoughts into the original context of the discussion, we will be fair, equitable, peaceable, and non divisive with our brothers and sisters in the Lord.

Finally, there is another witness that needs to be considered to help anyone obtain clearer understanding regarding the Scriptures. That is: what has the Holy Ghost said through the holy lives he is working through? In Acts 15 the issue of the Gentiles following the Law was resolved by what the Holy Ghost did in people’s lives. The scriptures were clarified by how the Holy Ghost worked through saved holy people, who did not follow all of the Law.

Now, throughout history and even today, there are also many saved people that the Holy Ghost has worked through. Some of these same people (after they had already had been saved) remarried when their first companion left them (and their ex companion was still alive.) And the Holy Ghost still honored their lives and used them in the Gospel work. Will we follow the Holy Ghost’s example? Does it matter to us what he does in holy, sin-free living people anymore? If it doesn’t, we will certainly be divisive over this issue.

May the Lord bless everyone to simply read and believe the Word as is, and ask the Holy Spirit to guide. Do not allow what some minister wrote years ago to become the replacement for you studying the Word and seeking the direction of the Holy Spirit. A good minister of the Lord never intended for you to take their writings and make them “gospel.” They would be horrified to have anyone do so. Give them the respect they would have wanted you to give them, without losing your respect for God’s Word. They knew that they could fail in understanding. We need to understand that also.

Deixe um comentário

pt_BRPortuguês do Brasil