Recuperação do pecado e do vício - Etapa 3 - Dedicação do amor e da confiança

3. Tomamos a decisão de começar a confiar no cuidado de um amoroso Salvador quanto às orientações de nossa vida.

Se completamos passo 1 (ser completamente honesto conosco e com Deus sobre nosso vício), então podemos prosseguir para a segunda etapa: fé e esperança.

E então, como parte de segundo passo, começamos a remover as coisas que sabemos que estão prejudicando nossa capacidade de ter fé e esperança em Deus. É fundamental que estejamos estabelecendo fé e esperança em Deus, porque no passo três será impossível confiar em um Salvador amoroso para orientação, se não tivermos fé nele.

Ao iniciar a etapa 3, começamos a reconhecer que nenhum ser humano tem a capacidade de “me consertar”. Preciso do que somente o amor e o cuidado de Deus podem fazer!

Portanto, para uma direção totalmente nova - confiamos em Deus o suficiente para permitir que ele nos mostre o caminho?

Deixar o Senhor definir a direção de nossa vida parece extremo para a maioria. No entanto, é muito comum que coisas irracionais e extremas sejam feitas por aqueles que estão se apegando à sua própria vontade e dirigindo sua própria vida.

Dirigir nossa própria vida nos coloca em apuros

Antes do grande dilúvio, a escritura nos informa aonde as escolhas do homem o levaram. O único desejo da humanidade tornou-se mau continuamente. E seu vício em pecado estava fora de controle e nunca poderia ser satisfeito.

“E Deus viu que a maldade do homem era grande na terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente. E o Senhor se arrependeu de ter feito o homem na terra, e isso o afligiu no coração. ” ~ Gênesis 6: 5-6

Você sabe que se tornou gravemente viciado, quando seu único pensamento é como obter a próxima dose daquilo em que está viciado. E foi isso que aconteceu com a humanidade antes do dilúvio. E isso também está acontecendo hoje.

Quando as pessoas continuamente ignoram a direção de Deus para suas vidas e escolhem seu próprio caminho pecaminoso, Deus permite que elas se tornem viciadas nessa mesma escolha pecaminosa.

“Mas meu povo não deu ouvidos à minha voz; e Israel não quis nenhum de mim. Então, eu os entreguei à concupiscência de seu próprio coração: e eles seguiram seus próprios conselhos. ” ~ Salmo 81: 11-12

Então, com seu vício pecaminoso, vêm os problemas contínuos, a ponto de dominá-los.

“Mas os ímpios são como o mar agitado, quando não pode descansar, cujas águas lançam lama e lama. Não há paz, diz meu Deus, para os ímpios ”. ~ Isaías 57: 20-21

A lição que devo aprender aqui é que: não cabe ao homem ser capaz de controlar adequadamente sua vida e seu destino. Todos precisam da direção de Deus em suas vidas!

“Ó Senhor, eu sei que o caminho do homem não está nele mesmo: não está no homem que anda para dirigir os seus passos.” ~ Jeremias 10:23

Agora vamos permitir que Deus dirija nossas vidas

Portanto, se na etapa anterior, estabelecemos fé suficiente para poder confiar em Deus. Então agora vamos começar a permitir que Deus nos conduza, de acordo com o seu entendimento, e não o nosso.

“Confia no Senhor de todo o teu coração; e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele dirigirá os teus caminhos. Não seja sábio aos teus próprios olhos: teme ao Senhor e afasta-te do mal. Será saúde para o teu umbigo e medula para os teus ossos. ” ~ Provérbios 3: 5-8

Uma das primeiras maneiras de aprendermos a deixar Deus dirigir nossas vidas é permitindo que ele nos desvie do caminho errado. Longe de substâncias viciantes. E longe de coisas pecaminosas.

Você percebe que o plano de Deus para você foi planejado há muito tempo? Na verdade, ele traçou um plano para você e para mim, antes que o mundo existisse! E ele está chamando você para esse plano há algum tempo.

“Quem nos salvou e nos chamou com uma santa vocação, não segundo as nossas obras, mas de acordo com seu próprio propósito e graça, que nos foi dada em Cristo Jesus antes que o mundo começasse, Mas agora é manifestado pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, que aboliu a morte e trouxe à luz a vida e a imortalidade por meio do evangelho ”~ 2 Timóteo 1: 9-10

Deus não deseja nada além do melhor para nós. É por isso que ele deu o seu melhor por você e por mim: Jesus Cristo! Seu Espírito Santo fala ao nosso coração, levando-nos a buscá-lo de todo o coração.

“Pois eu conheço os pensamentos que tenho para convosco, diz o Senhor, pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar um fim esperado. Então me invocareis e ireis e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E me buscareis e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração. ” ~ Jeremias 29: 11-13

Ele se preocupa muito conosco. Mas ele não pode fazer nada por nós, a menos que estejamos dispostos a permitir. Ele quer que dependamos dele para nos ajudar, porque ele quer se provar fiel às necessidades do nosso coração. Vamos deixá-lo? É preciso humildade para confiar nele.

“Humilhai-vos, pois, sob a poderosa mão de Deus, para que ele vos exalte no devido tempo: Lançando sobre ele todo o vosso cuidado; pois ele cuida de você. Esteja sóbrio, seja vigilante; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor rugindo como leão, procurando a quem possa tragar ”~ 1 Pedro 5: 6-8

Mesmo que já tenhamos rejeitado uma infinidade de oportunidades anteriores para o Senhor nos ajudar, ele ainda tem ajuda para nós. Ele ainda está estendendo a mão para nós. Mas temos que deixá-lo.

“Mostra-me os teus caminhos, Senhor; ensina-me teus caminhos. Guia-me na tua verdade e ensina-me; pois tu és o Deus da minha salvação; em ti espero o dia todo. Lembra-te, ó Senhor, das tuas ternas misericórdias e da tua benignidade; pois eles sempre existiram. Não te lembras dos pecados da minha mocidade, nem das minhas transgressões; segundo a tua misericórdia lembra-te de mim por amor da tua bondade, Senhor. Bom e reto é o Senhor; portanto, ele ensinará o caminho aos pecadores. O manso ele guiará no julgamento; e o manso ele ensinará o seu caminho. Todos os caminhos do Senhor são misericórdia e verdade para aqueles que guardam seu convênio e seu testemunho. Por amor do teu nome, ó Senhor, perdoa a minha iniqüidade; pois isso é ótimo. Qual é o homem que teme ao Senhor? ele o ensinará da maneira que escolher. ” ~ Salmo 25: 4-12

Muitos de nós tivemos quem nos julgaria. Eles nos rebaixaram tanto, que às vezes nós mesmos começamos a acreditar no que eles nos diziam. Isso faz com que nosso coração afunde na tristeza e no vazio.

“Os que estão sentados à porta falam contra mim; e eu era a canção dos bêbados. Mas, quanto a mim, minha oração é a ti, ó Senhor, em um tempo aceitável: Ó Deus, na multidão da tua misericórdia ouve-me, na verdade da tua salvação. Tira-me do lamaçal, e não me deixes afundar; seja eu livre dos que me odeiam, e das profundezas das águas. Não me submerja a inundação, nem me engula o abismo, nem feche a cova a sua boca sobre mim. Ouça-me, Senhor; porque a tua benignidade é boa; volta-te para mim segundo a multidão das tuas misericórdias. ” ~ Salmo 69: 12-16

Mas Deus quer que possamos confiar totalmente nele. Ele quer que nós realmente o conheçamos por quem ele realmente é. Porque se pudermos confiar totalmente nele, ele promete evitar que tenhamos uma recaída!

“Por esta razão também sofro estas coisas; contudo, não me envergonho; porque sei em quem cri e estou certo de que ele é capaz de guardar o que lhe cometi para aquele dia.” ~ 2 Timóteo 1:12

Começamos a estabelecer novos relacionamentos com pessoas em quem podemos confiar

Jesus sabia que muitos sofreriam traição nesta vida. É por isso que devemos olhar para ele e entender que ele nos quer conectados a uma família verdadeira. Pessoas em quem você pode confiar. Pessoas que são como o próprio Deus. Ao confiarmos totalmente em Deus, também aprendemos mais sobre em quem mais podemos confiar nesta vida.

“E ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe ou meus irmãos? E ele olhou em volta para os que estavam sentados ao redor dele e disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos! Pois todo aquele que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã e minha mãe. ” ~ Marcos 3: 33-35

Relacionamentos que realmente importam exigem compromisso um com o outro. E isso é impossível, a menos que haja confiança. A confiança em Deus é freqüentemente inspirada quando encontramos pessoas em quem sentimos que podemos realmente confiar. E essa confiança se estabelece, à medida que sentimos que as pessoas têm um compromisso conosco!

Muitos de nós nos descobrimos viciados em algum tipo de pecado, porque passamos pela traição de alguém que pensávamos ter sido cometido por nós. E assim, desconfiando de relacionamentos comprometidos, buscamos alguma substância ou distração pecaminosa para aliviar essa dor, porque encontramos um vazio de compromisso significativo em nossa vida.

Para que esse compromisso seja cumprido novamente, muitas vezes precisamos encontrar alguém que sentimos que se preocupa conosco, porque sentimos a sinceridade de seu compromisso pessoal conosco. Um compromisso que não é apenas transitório. Mas um compromisso que é para toda a vida! Porque esse é o tipo de compromisso que Deus faz, e assim ele espera que seus obreiros evangélicos sejam como ele na forma como se comprometem com os outros.

Se uma pessoa em busca de ajuda não sente nenhum compromisso pessoal de um verdadeiro obreiro do evangelho, provavelmente não resistirá à dificuldade das etapas restantes para estabelecer-se em uma nova vida cristã. E certamente não serão capazes de concluir um programa de passos baseado no cristão para superar os vícios. Porque eles devem sentir que alguém estará lá para apoiá-los durante essa experiência humilhante. E se eles não sentirem esse compromisso em outra pessoa, será mais difícil para sua fé aceitar a ajuda de Deus e estabelecer um compromisso de confiança com Deus.

Observação: Cada movimento bem-sucedido do Espírito Santo ao longo da história foi realizado por meio de pessoas que estavam comprometidas em seguir o Espírito Santo e estavam comprometidas por toda a vida com aqueles a quem foram enviadas para ajudar.

Jesus reconheceu essa necessidade crítica de que os obreiros do evangelho se comprometam com aqueles que buscam a ajuda de Deus.

“E Jesus percorreu todas as cidades e vilas, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando todas as doenças e enfermidades do povo. Mas, ao ver as multidões, teve compaixão delas, porque desmaiaram e se espalharam como ovelhas sem pastor ”. ~ Mateus 9: 35-36

Jesus frequentava regularmente os serviços religiosos de seus dias, que aconteciam na sinagoga. Como geralmente temos hoje na igreja. Nas sinagogas, eles cantavam, oravam e tinham aulas ministradas por professores. E o próprio Jesus ensinou nesses lugares. Mas esta escritura acima nos mostra claramente que Jesus sabia que não era o suficiente. Havia a necessidade de atenção individual às pessoas, semelhante à atenção individual que um pastor daria a cada ovelha.

E então Jesus tinha um peso em seu coração e pediu a seus discípulos que orassem.

“Então disse a seus discípulos: Na verdade, a colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos; Rogai, pois, ao Senhor da colheita, que ele envie trabalhadores para a sua colheita. ” ~ Mateus 9: 37-38

A seguir, em Mateus capítulo 10, Jesus enviaria seus apóstolos para fazer essa obra. Ele não os enviou aos gentios. Ele os enviou especificamente para as ovelhas perdidas da casa de Israel. E então ele os estava enviando a um povo que tinha uma sinagoga, como uma igreja, em quase todas as cidades. Mas ele especificamente não os enviou às sinagogas.

Quando ele os enviou, ele os enviou especificamente às pessoas, individualmente, em suas casas. Porque ele queria que eles trabalhassem individualmente com eles, e não como um grupo de pessoas como uma congregação. É fundamental que reconheçamos isso como a resposta ao seu fardo e à sua oração!

Se quisermos que as pessoas sejam capazes de tomar as decisões humilhantes necessárias para mudar suas vidas, seus hábitos e com quem andam, etc. Então, nós, como obreiros do evangelho, devemos estar dispostos a nos comprometer com eles individualmente, para ajudá-los, por toda a vida !

O verdadeiro cristianismo trata de compromissos para toda a vida. Primeiro em nosso compromisso com o Deus Todo-Poderoso de sermos fiéis a ele. E então em nosso compromisso um com o outro, de sermos fiéis um ao outro. E se quisermos ganhar qualquer alma para Cristo, terá que haver pessoas comprometidas com os indivíduos.

“Pai de órfãos e juiz de viúvas é Deus na sua santa morada. Deus faz com que o solitário viva em família; tira para fora os que estão acorrentados; mas os rebeldes habitam em terra seca. ” ~ Salmo 68: 5-6

Se vamos ajudar as almas, os limites de nossa família terão que se expandir. E, para fazer isso, teremos que ter fortes limites de responsabilidade. Porque, ao mesmo tempo, devemos manter a segurança de nossa família.

A verdadeira comunhão é fundamental para o sucesso de pessoas que buscam se livrar do pecado e de qualquer vício. Isso exige cristãos maduros e estabelecidos que entendam o papel e a responsabilidade de ser um pastor de outra pessoa. Não estamos falando apenas de um pastor de uma congregação. Estamos falando sobre trabalhadores individuais que sabem como receber um novo sob seus cuidados espirituais. Mesmo que eles não sejam o pastor de uma congregação. Porque à medida que uma congregação cresce, é impossível para uma pessoa dar todo o cuidado individual necessário. É necessária uma congregação de pastores para permitir o aumento de ovelhas no redil.

Além disso, essa atribuição de responsabilidade para com as ovelhas individualmente é atribuição do Senhor, e não nossa preferência pessoal. Considere apenas um exemplo, diretamente de nosso Senhor, quando ele foi pregado na cruz.

“Quando Jesus viu sua mãe e o discípulo que ele amava, disse a sua mãe: Mulher, eis o teu filho! Então disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora aquele discípulo a recebeu em sua casa. ” ~ João 19: 26-27

Esta designação na cruz não seguiu a prescrição da lei de Moisés. Além disso, Maria teve outros filhos que potencialmente poderiam ter cuidado dela. Incluindo Tiago, que mais tarde provaria ser um cristão muito bom. Em vez disso, Jesus atribuiu a responsabilidade por ela, a John.

Certamente é mais natural que as famílias naturais cuidem de si mesmas. Mas tenhamos cuidado para não usar isso como desculpa para evitar uma designação do Senhor. Porque o Senhor sabe o que é melhor. E é claro que essa designação muitas vezes não significa necessariamente que alguém more em nossa casa. Mas o que significa é que os amamos e cuidamos deles, como se fossem parte de nossa família.

Com ajuda, estamos dispostos a confiar em Deus?

Então, agora, você (aquele que busca ajuda) pode se sentir “não amor conectado” a Deus. Esta é a razão para este programa de 12 etapas. Para ajudá-lo a ter fé que Jesus Cristo pode fazer essa conexão por você. Porque sem o amor-sacrifício de Cristo por nós, nunca seríamos capazes de realmente nos conectar com Deus. O amor sacrificial é o “poder” que nos conecta!

“Mas a todos quantos o receberam, a eles deu o poder de se tornarem filhos de Deus, sim, aos que crêem em seu nome: os quais nasceram, não do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade dos homem, mas de Deus. ” ~ João 1: 12-13

Um novo relacionamento com qualquer pessoa requer que tenhamos que modificar parte de nosso pensamento. Isso é especialmente verdadeiro se vamos iniciar um relacionamento íntimo com Deus. Temos que fazer escolhas sobre como mudar nosso pensamento para que possamos prestar atenção ao seu pensamento e sua vontade para nós.

“E não sejais conformados com este mundo; mas sede transformados pela renovação da vossa mente, para que provais qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” ~ Romanos 12: 2

E às vezes não saberemos como pensar, nem mesmo como pedir ajuda. Mas porque Deus é Deus, quando nos sentimos oprimidos, podemos apenas clamar para que a sua vontade seja feita: porque sabemos que ele nos ama e sabe o que é melhor para nós!

“Da mesma forma o Espírito também ajuda as nossas enfermidades: porque não sabemos o que devemos orar como convém; mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos que não podem ser proferidos. E aquele que esquadrinha os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque ele intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus. E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados de acordo com o seu propósito. ” ~ Romanos 8: 26-28

Esse “desapego” à sua vontade e pensamento é uma forma poderosa de trazer paz e graça para nossas vidas.

“Graça e paz sejam convosco, da parte de Deus Pai e de nosso Senhor Jesus Cristo, que se entregou por nossos pecados, para nos livrar deste presente mundo mau, segundo a vontade de Deus e nosso Pai: a quem seja glória para todo o sempre. Um homem." ~ Gálatas 1: 3-5

Seremos tentados a voltar

Mas haverá provas de paciência, onde apenas teremos que esperar uma resposta dele, para nos ajudar. E é especialmente nestes tempos que devemos não desistir e fazer tudo o que sabemos para nos manter sóbrios e fiéis à sua vontade.

“Não rejeiteis, pois, a vossa confiança, que tem grande recompensa. Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Por ainda um pouco, e o que há de vir virá e não tardará. Agora o justo viverá da fé; mas se alguém recuar, a minha alma não terá prazer nele. Mas nós não somos daqueles que recuam para a perdição; mas daqueles que crêem para a salvação da alma. ” ~ Hebreus 10: 35-39

No passado, treinamos nossas mentes para não sofrer. Mas agora, de acordo com sua vontade e por sua graça, o sofrimento pode ser algo positivo para nós, ao invés de negativo.

“Pois, visto que Cristo padeceu por nós na carne, armai-vos do mesmo modo com o mesmo pensamento; porque aquele que padeceu na carne cessou de pecar; Que ele não deveria mais viver o resto de seu tempo na carne para as concupiscências dos homens, mas para a vontade de Deus. Pois o tempo passado de nossa vida pode nos bastar para ter feito a vontade dos gentios, quando andávamos na lascívia, luxúria, excesso de vinho, festanças, banquetes e idolatrias abomináveis: Por isso eles pensam que é estranho que não corres com eles ao mesmo excesso de tumulto, falando mal de você ”~ 1 Pedro 4: 1-4

Sempre que estamos sofrendo e somos tentados a voltar e ter uma recaída, lembramos que nossa dificuldade atual é temporária, mas a vontade de Deus durará para sempre.

“Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. E o mundo passa e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre. ” ~ 1 João 2: 16-17

No meio do sofrimento, Satanás nos tentará especialmente a voltar ao nosso pecado. De volta ao alívio temporário, que é seguido por um vício ainda mais forte. Portanto, deve haver uma escolha que fazemos, onde nosso relacionamento com Deus é mais importante. E continuamos a evitar o pecado, a nos identificar com Deus e seu povo fiel.

“Escolhendo antes sofrer aflição com o povo de Deus, do que desfrutar dos prazeres do pecado por algum tempo” ~ Hebreus 11:25

Confiando em Deus para nos dirigir

Essa dedicação de amor só é possível se pudermos confiar na integridade de Deus para cumprir sua promessa de amor. Nós confiamos e nos comprometemos com a sua vontade por causa de quem ele é e de sua integridade, não por causa de quem somos, nem do que fizemos.

“Confie no Senhor e faça o bem; então tu deverás habitar na terra, e verdadeiramente tu serás alimentado. Deleite-se também no Senhor; e ele te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confie também nele; e ele o fará acontecer. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Descanse no Senhor e espere por ele com paciência; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que realiza as perversidades ”. ~ Salmo 37: 3-7

Se quisermos nos livrar totalmente de todos os vícios, precisaremos de uma sabedoria superior à nossa. E a única sabedoria em que realmente podemos confiar é aquela que vem de permitir que Deus dirija nossas vidas.

“Aquele que confia no seu próprio coração é insensato; mas o que anda sabiamente, será salvo.” ~ Provérbios 28:26

pt_BRPortuguês do Brasil
TrueBibleDoctrine.org

GRATUITAMENTE
VISUALIZAR